Sobre múltiplos…

Andei pesquisando sobre a incidência de múltiplos nos tratamentos de fertilização. Encontrei mais informações sobre a fertilização in vitro, que acabou ficando conhecida peranto o público como responsável por uma grande incidência de gêmeos, trigêmeos, etc.  Realmente têm sido uma luta das clínicas conseguir achar uma equação ideal, um número de embriões a serem implantados que aumentem as chances de sucesso, ou seja, a gravidez vá para frente, sem aumentar as chances de múltiplos.  O número que é hoje considerado o ideal é de 2 à 3 embriões. Claro que , no caso de mais de um “vingar”, sempre existe a opção de tirar um dos embriões. Minha irmã, que engravidou por esse método, me disse que essa opção é oferecida à grávida como “normal”. Ela mesmo me disse que não teria problemas com essa opção se fosse o caso dela (ainda bem que não foi…)!

Eu não encaro essa opção com a mesma naturalidade. Na inseminação intra-uterina, que é a que estou fazendo, também existe a probabilidade maior de múltiplos. Os remédios para estimular a ovulação, como o menopur que eu utilizei , podem ter essa contra-indicação. É meio lógico, já que com o estímulo pode-se produzir mais de um óvulo em cada ciclo, eu mesma produzi 2 na minha primeira tentativa.  Na fertivitro, se a mulher porduzir mais de quatro folículos que podem vir a expelir óvulos, não é feita a inseminação.  Mesmo a chance dos quatro serem fertilizados ser muito pequena, ela existe.

Cheguei a questionar meu médico da necessidade de se tomar o remédio para ovulação, sendo que no meu caso não existe o problema da infertilidade. Eu ovulo regularmente, sendo a única dificuldade a minha idade, o que geralmente traz uma queda na taxa de fertilidade, assim como na qualidade dos óvulos. O que o Dr. Luiz me explicou é que além de garantir que a mulher ovule, esse remédio ajuda a garantir a produção de óvulos com qualidade. A intenção é que se produza mais de um folículo, para que pelo menos um óvulo mature com qualidade para ser fecundado.  Como o tratamento é dispendioso, tanto do ponto de vista financeiro como emocional, procura-se otimizar os resultados. Claro que uma gravidez múltipla é um risco para a saúde tanto da mãe quanto dos bebês, mas se forem produzidos até três óvulos parece que a chance é pequena disso ocorrer.  Gêmeos é um pouco mais frequente, porém para eles na clínica, é considerada uma gestação normal.

OK, tudo isso é muito bonito na estatística, mas na vida real? Eu não posso nem pensar em ter gêmeos, quanto mais três, quatro…socorro!!!! Eu vou ter que criar um filho sozinha, isso já vai ser barra.Não tenho condições financeiras e nem psicológicas de criar mais de uma criança. E como fazer então? Talvez seja o caso de pedir para continuar tomando a menor dose do remédio possível. Para mim, com certeza é melhor ter que tentar a inseminação várias vezes do que me arriscar a ter mais de um bebê. Só não sei se essa opção é possível. Claro, para a clínica é mais interessante que se tenha sucesso com o mínimo de tentativas. Mas, e se eu engravidar de mais de um? Mesmo que me deem a opção de tirar, será que eu teria coragem? Acho que não, senão viveria pra sempre com essa culpa. É diferente de descobrir que a criança tem um problema genético, daí é uma outra história. Não que será fácil, mas se isso vier a acontecer quando eu fizer os testes lá pela 12 semana eu estou consciente do que farei, por mais que me doa.

Ai, ai, são tantas histórias que ouvi de gente que não deu certo na primeira tentaiva, às vezes nem na segunda, e depois vieram dois, três, até quatro! É ou não é pra deixar qualquer uma apavorada? Só rezando muito mesmo pra correr tudo bem, e que eu tenha um só bebê!

4 Responses to “Sobre múltiplos…”


  1. 1 Carol abril 5, 2010 às 1:21 pm

    Gostei muito do blog, muito bem escrito e tenho certeza que pode ajudar muita gente. é uma fase dificil e não pergunto se deu certo ou não porque sei que a ultima coisa que vc quer é falar sobre o assunto e quando der certo vc vai querer contar para todos a boa novidade!

    • 2 Ana Paula Lima abril 5, 2010 às 3:54 pm

      Obrigada Cá! Que bom que vc gostou…Claro que é chato todo mundo ficar perguntando o tempo todo se deu certo, mas ao mesmo tempo é bom saber que todos estão torcendo por mim, isso dá uma sensação muito boa de ser querida! Mas vc pode perguntar o que quiser, vc é irmã! beijos

  2. 3 Márcia abril 7, 2010 às 9:04 pm

    Boa tarde Ana,
    Há alguns dias, deparei com seu blog e valha me Deus! parece que foi escrito por mim… rs..
    As suas dúvidas, medos, inseguranças, certezas incertas.. nossssssa ! Tudinho igual!
    Tenho 44 anos e por estes dias tentarei uma Fiv com Icsi; assim como vc , eu gostaria de não ter os 44, de poder encontrar um amor e ai ter um filho…sonhos, sonhos. E como é cruel acordar! Mas, como diz meu analista, a realidade é outra e tenho que aproveita-la antes que meus minutinhos finais do segundo tempo acabem!
    Também vou usar o banco de sêmen, meu maior obstáculo, pois sempre acreditei que uma pessoa deveria poder saber sua origem… no futuro sei que terei que encarar o assunto com meu filho (a).. espero que meu amor, supere e amenize essa falta.
    Enfim Ana, estou torcendo por vc e por mim !
    Abraço bem forte e carinhoso! Márcia

    • 4 Ana Paula Lima abril 7, 2010 às 9:39 pm

      Oi Márcia!
      Desde que comecei a pensar em inseminação e a falar sobre o assunto, conheço mais mulheres na mesma situação que nós. Infelizmente, como você mesma diz, nem sempre conseguimos realizar nossos sonhos de encontrar um amor, constituir uma familia, tudo como manda o figurino! Mas se o nosso relógio biológico não espera, a medicina nos dá hoje alternativas impensáveis até alguns anos atrás. Mas como é tudo muito novo, a sociedade ainda não sabe lidar direito com essas novidades! Teremos que descobrir com nossos filhos como lidar com essa questão da paternidade desconhecida por exemplo, problema esse que será cada vez mais comum no futuro próximo! E acredito como você, que o mais importante nós podemos oferecer, o amor!! E claro, a verdade, porque mentiras são sempre descobertas e só trazem mais sofrimento já que não queremos que nossos filhos nos acusem algum dia de os terem enganado e percam a confiança em nós!
      Obrigada por ter escrito, é muito bom saber que não somos as únicas a passar por dúvidas e incertezas!
      Muito bom sorte para você também, e me avise quando der certo, estarei torcendo!
      Um beijo
      Ana


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: