Nasce uma mãe

Acho que 10 entre 10 mulheres que vão ter filhos se perguntam se serão boas mães. Eu também tenho esse medo, é claro, e acho que por não contar com um pai para me ajudar, fico ainda mais insegura.
Claro que existem pais que não ajudam muito, e outros que só atrapalham, mas seria muito bom ter alguém com quem dividir as responsabildades!
Meu filho ou filha só poderá contar comigo, tanto financeiramente como emocionalmente, pois é a mim que terá que recorrer para orientação e apoio em todos os momentos.
Mas será que serei uma boa mãe? Será que saberei orientá-lo para enfrentar a vida? E como educá-lo com amor e paciência, mas sem deixar de ensinar os limites e sem mimá-lo? Ou seja, como criá-lo para ser uma pessoa boa, íntegra e responsável?
Às vezes me dá muito medo de falhar. E por causa da minha decisão de ser mãe sozinha, muitas pessoas poderão me criticar. E se meu filho tiver algum problema de comportamento, se for uma criança difícil ou um adolescente revoltado, vão falar que é porque ele não tem pai, com certeza! Eu, e todo mundo sabe, que ter um pai não garante a estabilidade emocional de ninguém, mas será sempre uma desculpa o fato do meu filho não ter o seu próximo dele!
Sei também que a figura masculina é muito importante para o desenvolvimento de uma criança. Claro que a pessoa que assumirá esse papel não precisa ser necessariamente o pai, pode ser um tio, primo, amigo, alguém que sirva de exemplo do papel masculino na sociedade. E se, em algum momento, eu tiver um companheiro, o padrasto poderá ocupar esse papel.
Acho que esse é um forte motivo para eu preferir ter uma menina. Acho que por sempre ter convivido mais com mulheres (só tenho irmãs…) e porque meu filho  irá também morar só com mulheres, pelo menos a princípio, acho que será mais fácil criá-la, sendo uma menina. Nunca tive a experiência de acompanhar o desenvolvimento de um menino, não sei se vou saber nem brincar direito com um!!!rsrsrs
Claro que se tiver um menino vou ter que aprender de uma forma ou de outra, mas a idéia me assusta mais ainda!  Vou ter que aprender a ser mãe, como todas as outras mulheres, e descobrir com meu filho a melhor forma de lidar com os problemas, conforme eles forem surgindo. E um grande já posso prever: Como contar a história do seu nascimento? Com explicar a uma criança  que ela é fruto de uma inseminação e que não sei quem é  o pai? Com certeza vou dizer a verdade, mas como dizer de uma forma que ela entenda e aceite bem?
São tantas dúvidas que já tenho antes dela nascer…

1 Response to “Nasce uma mãe”


  1. 1 constance dezembro 14, 2009 às 4:24 pm

    quanto à falta de um pai… …veja o meu exemplo!
    desencana, o que vale é um coração bom, uma vida equilibrada, bom senso… e isso acho que vc tem.
    bjs!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: